terça-feira, 1 de abril de 2008

1.000 Km


Em 23 de outubro de 1906 no Campo de Bagatelle em Paris, o brasileiro Alberto Santos Dumont voou por 60 metros a uma altura de três metros com o 14 Bis. Santos Dumont realizou o sonho de voar e foi o primeiro a cumprir um circuito pré-estabelecido na presença da população parisiense, especialistas e jornalistas convidados. Santos Dumont é mundialmente conhecido como o “Pai da Aviação”, o que é um motivo de orgulho para nós brasileiros.

Um dos meus sonhos era poder voar. Como não tenho asas, eu corro.

Simples!

Desde o dia primeiro deste ano já corri 1.008 quilômetros, em noventa e dois dias. A média esta em 10,9 quilômetros por dia. O acumulado desde 1966 em 73.073 quilômetros. Uma volta ao redor da Terra tem 39.840 quilômetros pela linha do Equador. Faltam apenas 6607 quilômetros para completar duas voltas.

Em 1982, quando a Nike lançou o Pegasus, fui presenteado com um exemplar pelo triatleta e empresário Flávio Aronis. Desde então me tornei fã do modelo. Acredito ser o único a usar a mesma marca desde então e um dos poucos brasileiros há tantos anos correndo sem interrupções.

Cada par de tênis dura em média 500 quilômetros. Hoje aposentei um Nike Air Pegasus dos oito que uso ao longo do ano para treinos de rodagem e dois modelos do Nike Air Vomero 2, presente do professor Sandro Eduardo Figueiredo da Nike, que revezo nos treinos de pista e competições. Neste ano foram apenas duas provas como preparação. No dia 25 de janeiro os 10 K de São Paulo (40min36) e no dia 16 de março os 10 K da Track&Field Run Series (40min25). A função do tênis é absorver o impacto. Para se recuperar de cada treino, eles precisam de 48 horas. Daí a necessidade de reveza-los. Ter no mínimo dois pares para rodagem e um par para treinos de qualidade, quem treina apenas quatro vezes por semana. Se treinar todos os dias como eu, são necessários dez pares.

Seus pés, joelhos, coluna, lhe agradecerão.

Nada como correr nas nuvens, já que não dá para voar.

Wanderlei de Oliveira

Um comentário:

amocorrer disse...

Prof. Vanderlei, que belo relato, tb sou fã do pegassus, visito todos os dias e leio seus relato.São otimos.Regis(www.vivendoecorrendo.blogspot.com)